Bichas, o documentário


Já faz um certo tempo que eu assisti ao documentário Bichas. Eu nem me lembro de como fui parar nele. Na época em que assisti, até tirei print do nome do documentário, mas a resenha não foi algo que consegui escrever. Já tem um bom tempo que não trago resenhas para esse bloguinho. Mas acabaram de voltar!

Tem gente que não entende por qual motivo, gays se orgulham de serem gays. Ou no caso do documentário, de bichas terem orgulho de serem bichas. Imagine que você simplesmente ser quem você é, é motivo de ódio na sociedade contra você. Dizem que você ser quem você é, não é normal, não é aceitável, é nojento, é abominável, é rejeitado por Deus, é uma vergonha pra família. Isso quando ficam nas palavras, né? Pois tem os momentos em que deixam de ser violência verbal e passam a ser violência física. Isso, quando não geram mortes. Percebe que ser o que se é nesse caso, é lutar contra a correnteza? Lutar contra a correnteza, é fácil? Se auto-afirmar e se aceitar como realmente se é, numa sociedade que te condena, é sim no mínimo digno de orgulho. E para muitos, também de luta. Só de dizer que é, já é militar. 

Bichas foi um documentário que me surpreendeu muito. Estou resenhando no ponto de vista de alguém que apoia a comunidade LGBTTTs, tá? Não sei como seria alguém que não apoia assistindo. Enfim. Foi um documentário que me surpreendeu pois é totalmente alto astral. Mesmo que no Brasil a realidade para eles seja algo tão pesado e mesmo retratando todos esses aspectos macabros da nossa realidade, é um documentário leve. Pois são bichas cheias de orgulho, mesmo que tenham passado por momentos não muito fáceis. É sempre bom ver e entender o ponto de vista de quem vive na pele essa realidade. É importante que ao você assistir, não sendo bicha, tenha empatia (ao menos, né?). E se não tiver empatia, respeito. Que anda sendo algo escassíssimo atualmente, chega me assusta.

Recomendo muito. Pense nuns quarenta minutos que vai ser bem gasto? haha Recomendo demais! É maravilhoso ouvir a fala de cada um deles. 


Ana Débora, com carinho e gratidão
por um mundo onde todos possam ser
quem eles são

2 comentários:

  1. Amei o post <3 Vou assistir *-* Apoio o movimento LGBT e parece interessante :3

    http://winterb-irds.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! É um amorzin de documentário. haha

      Excluir

Obrigada pela visita e obrigada por comentar.
Comenta com carinho. *3* hahaha